Publicado em

Qual o melhor Kindle Amazon?

Se você está sonhando com um Kindle Amazon, o leitor digital mais famoso e com maior acervo de ebooks, vamos te ajudar a entender e escolher o modelo que mais combina com você! Atualmente a Amazon disponibiliza quatro linhas (aqui em ordem crescente de valor e complexidade): Novo Kindle, Kindle Paperwhite, Kindle Voyage e Kindle Oasis.

Kindle Amazon Leitor Digital

Diferente de escolher tablet ou smartphone, escolher um modelo de Kindle não começa pelo tamanho de tela! Todos os modelos têm tela de 6 polegadas, touchscreen, anti reflexo, ou seja, bem diferente das telas com brilho dos celulares, por exemplo. Como você vai entender a seguir, as principais diferenças quanto à tela estão na sua resolução e na iluminação embutida.

Essa escolha de modelo também não começa pela capacidade de armazenamento: todos os quatro modelos à venda tem 4GB de capacidade de armazenamento. Segundo a própria Amazon, é suficiente para armazenar o sistema operacional e “milhares de ebooks”.

Por isso, vamos listar os principais fatores que determinam qual o melhor Kindle Amazon pra você e, no final do post, a nossa conclusão:

Iluminação:

Este é o principal fator diferenciador dos modelos de Kindle Amazon e, para entender qual escolher, você precisa avaliar seus momentos e estilo de leitura. Se você já costuma ler com uma iluminação direta, por exemplo, com uma luminária de mesa ou na cabeceira da cama, poderá utilizar o Novo Kindle, que não tem iluminação própria. Vale deixar claro: isso quer dizer que se estiver escuro no ambiente, você não vai conseguir ler, exatamente como funciona no livro físico. Segundo a Amazon, a vantagem de não ter essa iluminação é que isso ajuda a evitar os distúrbios de sono causados pela iluminação artificial direta nos olhos.

Kindle Amazon Leitor Digital

O modelo seguinte, o Kindle Paperwhite já tem iluminação embutida de 4 leds, o que pode ser suficiente para dar um pouco mais de conforto na leitura para quem não quer depender de muita luz externa. A iluminação da tela tem diferentes níveis e você pode mudar conforme a preferência e o momento.
Mas se você tem necessidade de iluminação mais efetiva, seja por buscar alto conforto para os olhos ou por ler em locais diversos (por exemplo, no avião), o Kindle Voyage pode ser recomendado. Além dos 6 leds embutidos, ele tem um sistema de iluminação automática com um sensor que percebe a quantidade de luz externa e ajusta automaticamente o nível de iluminação do Kindle. Especialmente confortável para quem lê por longas horas, para aqueles que emergem na leitura e atravessam o dia concentrados!
O modelo top, o Kindle Oasis, tem a experiência mais especial de iluminação, com 10 leds embutidos e o sistema de ajuste automático. Estes dois modelos certamente tem uma uniformidade de luz na tela otimizada devido à maior quantidade de leds, em comparação ao Paperwhite.

Peso:

Comprar Kindle Amazon
Todos os modelos acabam sendo mais leves do que a maioria dos livros físicos. O mais leve dos modelos começa em 130g (Kindle Oasis) e o mais “pesado” chega aos 180g. A variação é de poucas gramas, mas se você quer a praticidade de levar o Kindle na bolsa diariamente e já costuma carregar muita coisa, pode levar esse fator em consideração.
O mais fino dos modelos é o Kindle Voyage, com apenas 7,6mm de espessura, enquanto o Novo e o Paperwhite tem 9,1mm e o Oasis 8,5mm de espessura.

Wifi ou 3G?

Kindle Amazon Leitor Digital
Todos os modelos Kindle Amazon obviamente são Wifi. Ou seja, você não precisa ter computador para baixar ou acessar os conteúdos, pode simplesmente comprar os ebooks pelo próprio Kindle usando uma rede wifi. É claro, se quiser pode comprar os livros na Amazon pelo site no computador (ou celular ou tablet) e simplesmente pedir para “entregar” no seu Kindle. Para esclarecer: a leitura dos ebooks não exige que o Kindle esteja conectado, você pode comprar ou baixar os livros quando estiver em casa e depois até deixar o aparelho em modo avião.

O Kindle Paperwhite porém, é o único que possui duas variações e uma delas inclui 3G (além do Wifi). Se você não tem uma conexão Wifi em casa ou costuma comprar livros novos com muita frequência e sem acesso constante a um Wifi, por exemplo, esse pode ser um diferencial importante. O Kindle Paperwhite Wifi + 3G possui cobertura wireless via 3G. Apesar disso, não existe uma mensalidade, taxas extras ou contrato de 3G, é a Amazon que se encarrega de pagar por isso. Este modelo de Kindle tem cobertura de 3G em 100 países, mas sempre vale checar a cobertura dos sinais 3G na sua região. Detalhe: este modelo está disponível apenas na cor preta.

kindle paperwhite
Kindle Paperwhite

Tela:

Resolução de tela:

Trata-se da densidade de pixels da tela. O Novo Kindle, modelo de entrada, é o único com resolução de 167 ppi (pontos por polegada, que equivale a 600 x 800). Os demais modelos, Paperwhite, Voyage e Oasis tem tela com resolução de 300 ppi (1072 x 1448).
Pode-se dizer que os modelos com resolução superior tem uma experiência de leitura ainda mais próxima àquela de um livro de papel.Na resolução inferior, a fonte do texto fica menos redonda e atraente, algo que um usuário exigente ou um que use o tamanho da fonte aumentado irá perceber mais facilmente. Confira um exemplo no comparativo a seguir, onde a coluna da esquerda mostra a resolução de 300 ppi e a da extrema direita a resolução de 167 ppi como do Novo Kindle:
Tela do Kindle Amazon

Para se ter uma referência de comparação, a resolução da maioria dos livros impressos fica entre 200 e 300 dpi.
A maioria dos leitores não costuma perceber a resolução mais baixa (do Novo Kindle) como uma deficiência ou como fator que atrapalhe a leitura, principalmente para a leitura de textos simples e em ambientes bem iluminados naturalmente. Para usuários mais detalhistas e que lêem por longas horas, a resolução pode ser um importante fator decisório.Vale relembrar que todos os modelos tem tela anti reflexo e de 6 polegadas.

Contraste de tela:

Outro fator importante em relação a tela e que diferencia os modelos de Kindle é o contraste. O Novo Kindle tem um contraste 10:1, enquanto os outros tem 15:1. Isso significa que nos modelos Paperwhite, Voyage e Oasis o contraste é maior, seus tons de preto são mais pretos, e a leitura fica mais fácil.

Quer informações avançadas sobre a tela? Veja mais detalhes técnicos sobre as telas de cada um deles, nas fichas técnicas do fabricante das telas de e-ink “Pearl” (do Novo Kindle) ou a ficha técnica da tela e-Carta do Kindle Voyage, Paperwhite e-Oasis.

Design e extras:

O Novo Kindle e o Paperwhite tem design semelhante, bem retangular e discreto, com poucos milímetros de diferença. O Novo Kindle e o Paperwhite Wifi tem opções em branco ou preto, já o Paperwhite Wifi com 3G, o Voyage e o Oasis vem somente em preto.

Novo Kindle Amazon
Novo Kindle
Kindle Amazon Oasis
Kindle Oasis

Já o Kindle Oasis tem design afunilado, o que melhora o encaixe para a leitura com uma mão só pois desloca o centro de gravidade (e o peso) do aparelho e imita aquela sensação da lombada do livro físico. Além disso, ele tem botão externo para virar a página bem ao alcance dos dedos. Em todos os Kindles você pode virar a página com um toque na tela (ou até com aquele gesto de deslizamento lateral), mas no Oasis você pode utilizar o botão físico externo. Observação: não se preocupe se for canhoto ou quiser alternar a mão, a tela se adapta à posição utilizada.

Outro modelo que possui uma tecnologia diferente para virar a página é o Kindle Voyage que utiliza o PagePress. Nas laterais deste modelo estão sensores de carbono e prata que reagem ao aumento de pressão dos dedos feito pelo usuário e, assim, vira a página sem precisar soltar a mão para tocar a tela.

Quanto aos acessórios exclusivos, os modelos top de linha saem na frente. O Kindle Oasis vem com uma capa carrregadora inclusa. Super charmosa e em couro, ela é capaz de recarregar automaticamente o Kindle expandindo sua bateria em meses. Ao conectar o Kindle à tomada utilizando a capa, tanto o leitor quanto a capa irão carregar simultaneamente. Muito prático para quem quer a melhor autonomia existente.

Kindle Amazon Voyage com Capa Origami
Kindle Voyage com Capa Origami

O Kindle Voyage permite o uso da exclusiva Capa Origami (que deve ser comprada separadamente). Essa capa magnética tem design diferenciado que permite apoiar e ler o aparelho em uma mesa, por exemplo.

Bateria:

Não se preocupe muito com a duração da bateria do seu Kindle, já que a autonomia costuma ser muito boa mesmo no Novo Kindle, principalmente porque você pode utiliza-lo continuamente no Modo Avião. A autonomia é superior ao que estamos acostumados com nossos smartphones e tablets, por exemplo.
É claro que a duração da bateria depende das condições de uso. Considerando uma leitura diária de 30 minutos e com o wireless desligado, a Amazon estima que uma única recarga dura até 4 semanas no Novo Kindle, até 6 semanas no Kindle Paperwhite, 1 mês no Voyage e 8 semanas no Kindle Oasis (utilizando a capa especial).

Kindle Amazon Oasis com capa
Kindle Oasis com capa

Qual o melhor Kindle Amazon?

Os leitores digitais da Amazon certamente oferecem uma experiência de leitura capaz de agradar leitores iniciantes, receosos, exigentes ou apenas aqueles entusiastas por tecnologia.
Podemos partir destacando que os principais fatores a levar em conta são a iluminação embutida, a resolução da tela e a cobertura 3G ou não. Existe bastante diferença nos valores dos modelos: de R$ 299 a R$ 1.399,00, o preço cresce à medida em que aumentam os itens relacionados ao conforto da iluminação embutida e a possibilidade de usar acessórios exclusivos. Porém, vale lembrar que a experiência costuma ser bem satisfatória mesmo no modelo de entrada. Inclusive agradando a muitos leitores apaixonados pelo livro físico.

Se você pretende investir o mínimo possível em um Kindle e não tem exigências especiais (principalmente na questão da ausência de iluminação embutida), provavelmente o Novo Kindle irá te deixar feliz. Se você quer comprar o seu primeiro leitor digital e não tem muita certeza se vai gostar da nova tecnologia, também pode experimentar com o Novo Kindle, já que o investimento é mais baixo.

Quem não costuma ter Wifi disponível e ainda assim compra e baixa muitos com alta frequência, deveria considerar o Kindle Paperwhite Wifi + 3G.
O Kindle Paperwhite pode ser considerado o mais versátil e propenso a agradar um público mais amplo: sua iluminação embutida ajuda a ter mais conforto, além de maior resolução de tela por pequeno aumento de investimento quando comparado ao modelo de entrada (e com valor bem inferior aos top de linha). Ou seja, é um bom custo benefício.

Kindle Paperwhite
Kindle Paperwhite

Para quem tem uma exigência mais alta aos detalhes, o maior número de leds do Voyage e Oasis realmente fazem a diferença para uma iluminação muito mais homogênea. O Voyage pode ser recomendado principalmente para quem busca o máximo de conforto, tendo grandes vantagens frente ao Paperwhite que tem 4 leds apenas.

Kindle Voyage
Kindle Voyage

E, finalmente, quem busca investir no melhor da experiência Kindle, com o máximo de autonomia de bateria e iluminação na tela incomparável, certamente não irá se decepcionar com o Kindle Oasis.

Kindle Oasis
Kindle Oasis

Está pronto/a para ter um Kindle para chamar de seu? Então confira os links e compre direto na Amazon:

Novo Kindle Preto a partir de R$299,00
Novo Kindle Branco a partir de R$ 299,00
Kindle Paperwhite a partir de R$ 479,00
Kindle Paperwhite Branco a partir de R$ 479,00
Kindle Paperwhite Wifi e 3G grátis a partir de R$ 699,00
Kindle Voyage a partir de R$ 899,00
Kindle Oasis a partir de R$ 1.399,00

Publicado em

Como escolher ofertas da Black Friday

Economizar na Black Friday pode não ser tão simples quanto parece. Se você está esperando para comprar um eletrônico (como TV e Notebook) aproveitando as ofertas da Black Friday, vamos te ajudar a escolher bem e ECONOMIZAR de verdade.

Escolher bem um eletrônico costuma ser uma tarefa bem complexa…. Os termos são técnicos e confusos, existe uma variedade assustadora de marcas e modelo que, junto com aquela sensação de urgência das ofertas com tempo limitado, acabam dificultando a compra… Principalmente uma BOA compra! Não basta encontrar o preço mais baixo, é preciso avaliar bem o produto que você está escolhendo.

ofertas da black friday

Comprar um produto barato mas que não atende o que você precisa aumenta a probabilidade de que você vai ter que troca-lo em pouco tempo. E então gastar de novo! Outro erro que costuma acontecer na hora de escolher um produto é comprar o mesmo produto que algum amigo ou conhecido comprou mas sem saber se ele é o mais indicado para você. Além disso, existe quem gasta mais do que poderia pensando que só assim vai garantir um bom eletrônico. E nem sempre é assim. Muitas vezes acabamos pagando por recursos que nem precisávamos… O ideal é analisar com atenção as características e o seu perfil.

Por exemplo, você sabe qual a memória cache que precisa em seu notebook? Ou sabe qual a taxa de contraste e brilho ideal para assistir um filme na TV para a sua sala?
ofertas-da-black-friday-tv

Assistente de Compras

Parece complexo escolher bem? É por isso que o Assistente de Compras pode ser seu melhor aliado para aproveitar as ofertas da Black Friday. Respondendo perguntinhas básicas, você gera uma recomendação personalizada de modelo que tem mais afinidade com você. Simples assim:

assistente de compras

Você também vai conferir as ofertas das principais lojas e a avaliação de satisfação do Reclame Aqui. Assim, todas as informações necessárias estão na mesma página e você consegue decidir de maneira fácil. Seja na Black Friday ou não, adquirir um produto que atende exatamente o que se procura é o verdadeiro “bom negócio”.

Procurando TV ou notebook novo?

Assistente de Compras Shoptutor

Publicado em

Qual o melhor leitor digital: Kindle, Kobo ou Lev?

** Post atualizado em Abril / 2017 | Com o primeiro leitor digital lançado em 2007, o Amazon Kindle, aos poucos eles estão começando a ficar populares no Brasil. Essa popularização é bastante tardia, já que eles são extremamente populares em outros países há vários anos. Quem nunca utilizou um leitor digital pode não entender o porquê da febre de um dispositivo que serve apenas para ler livros, porém, a maioria das pessoas que experimenta os aparelhos se encanta!

O que acontece é que estes aparelhos são extremamente leves (menos de 200g), finos (10 mm ou menos) e possuem a capacidade de armazenar mais 2 mil livros. Eles trabalham com a tecnologia e-ink, que imprime digitalmente as páginas na tela, sem emitir luz, o que evita o cansaço nos olhos e torna a experiência extremamente similar ao livro tradicional. Para completar, estes dispositivos são bastante baratos para os padrões brasileiros. É possível comprar um e-reader por valores a partir de R$ 130 – o que pode ser facilmente gasto em dois livros impressos.

Atualmente, há três principais leitores digitais no mercado brasileiro: o Kindle (primeiro e mais popular), o Kobo (da Livraria Cultura) e o Lev (da Saraiva), entenda a seguir os diferenciais de cada um e qual é o melhor para o seu perfil de uso:

Navegue direto ao ponto ou siga rolando a página:

Escolha o melhor leitor digital:

Kindle

O Kindle é o leitor digital da Amazon – a maior loja de ebooks do mundo. Ele foi o primeiro leitor digital (lançado em 2007) e possui vários modelos à venda no Brasil: o “Novo Kindle”, de 8ª geração, o Kindle Paperwhite, o Kindle Voyage e o Kindle Oasis.

Todos os modelos Kindle possuem tela de 6 polegadas touchscreen com anti reflexo, conexão Wi-Fi e uma bateria que dura semanas. Eles têm acesso à loja da Amazon, que oferece maior número de livros que as outras lojas, porém, ainda são menos títulos em português. A Amazon oferece 2500 livros gratuitos para os usuários do dispositivo e dá acesso a mais de 1,6 milhão de títulos por menos de R$ 10.

Os e-readers da Amazon (mesmo o modelo mais básico) são os que oferecem melhor touch screen e maior rapidez na transição de telas. Os modelos Kindle podem ser considerados inferiores em relação ao armazenamento, pois não aceitam cartão SD, porém, eles possuem 4GB de memória interna, o que é o suficiente para armazenar mais de 2 mil livros.

Além disso, eles oferecem funcionalidades interessantes como dicionário, ajuste do tamanho de texto, anotações, contagem do tempo para finalizar capítulo ou livro e eles permitem organizar os livros em diferentes coleções.

Novo Kindle

O Novo Kindle – o modelo mais básico – custa R$ 299, pesa 161 g, mede 160 x 115 x 9,1 mm e sua tela tem resolução de 167 ppi. O diferencial desta nova geração é o Novo Kindle em branco.

Kindle Amazon

Kindle Paperwhite

O Kindle Paperwhite é o modelo um pouco superior, com iluminação embutida para ler durante a noite, resolução de 300 ppi e internet 3G. Ele é um pouco mais pesado: são 217 g e com 169 x 117 x 9,1 mm de medidas. É possível encontrar o Paperwhite à venda por R$ 479. Também existe a possibilidade de comprar o modelo com 3G grátis, além do Wifi: Kindle Paperwhite 3G.

Kindle Paperwhite

Kindle Voyage

O Kindle Voyage possui iluminação automática que ajusta a luz de acordo com o ambiente e resolução de 300 ppi. Além disso, ele possui o PagePress – um sensor de carbono que reage a pressão e muda a página do livro. Ele pesa 180g com as seguintes medidas: 162 x 115 x 7,6 mm. Este Kindle tem a exclusiva capa Origami (vendida separadamente), que sustenta o leitor e possibilita uma leitura sem ter que segurar o dispositivo com as mãos. É um modelo superior e está à venda por R$ 899.

Kindle Voyage

Kindle Oasis

O Kindle Oasis é o top de linha da marca, com iluminação embutida com 10 LEDs e botões físicos de virada de página. Sua autonomia de bateria é de meses e acompanha uma capa de couro que também carrega a bateria. Para completar, este Kindle pesa apenas 131g, medindo 143 x 122 x 3,4-8,5 mm e possui um design ergonômico, projetado para passar o centro de gravidade do dispositivo para a palma da mão. Isso faz com que ele seja tão confortável e natural de segurar quanto um livro com a capa virada para trás. O preço acompanha a tecnologia, sendo vendido por R$ 1.399.

Kindle Oasis
Em relação aos formatos, o Kindle aceita apenas ebooks no formato MOBi. Isso quer dizer que será preciso converter livros baixados da internet que venham em outros formatos, como ePub.

Maiores diferenciais dos leitores Kindle: hardware superior e acesso a maior loja de ebooks do mundo.

Kobo

O Kobo é um leitor digital que tem parceria com a Livraria Cultura no Brasil. Existem dois modelos à venda: o Kobo Glo e o Kobo Aura. Ambos possuem tela touchscreen – o primeiro em resolução HD e o segundo em Full HD. Os modelos Kobo tem iluminação embutida, conexão Wi-Fi e bateria que dura cerca de 2 meses. O armazenamento interno é de 4 GB (expansível com microSD) e os Kobo aceitam 14 formatos de arquivos – ideal para quem pretende baixar livros da internet.
Os e-readers Kobo possuem um acabamento em plástico com estofado atrás, o que facilita carregar o dispositivo com uma mão só – evitando que ele deslize.

Atualização de Abril / 2017: Os modelos Kobo estão esgotados atualmente. Assim que a fabricante disponibilizar novas informações sobre o produto, este post será atualizado novamente 🙂

Kobo Glo

Este modelo Kobo possui tela de 6 polegadas, pesa 180g e possui 9.2 mm de espessura. O Kobo Glo custa R$ 599 na Livraria Cultura.

Kobo Glo da Livraria Cultura

 

Kobo Aura: Full HD

O Kobo Aura é o único leitor digital com tela Full HD – indicado para quem gosta de ler quadrinhos e livros com ilustração. A sensibilidade do touchscreen é um pouco inferior a dos concorrentes, mas nada que seja torne o uso desconfortável. Sua tela é de 6.8 polegadas, é resistente à água e o modelo pesa 233 g e tem 9.7 mm de espessura. O Kobo Aura custa R$ 799.

Kobo Aura da Livraria Cultura

Os leitores Kobo oferecem alguns recursos extras, como dicionário, tradutor instantâneo, busca de palavras e opção de fazer anotações no livro. A loja da Livraria Cultura possui cerca de 5 milhões de títulos e oferece mais de 18 mil ebooks gratuitos.

Outro destaque do Kobo é a interface do sistema: ele é bastante intuitivo e organizado. Ele também tem um design atraente, com o conteúdo organizado em “prateleiras”, enquanto os concorrentes organizam os títulos em listas.

Maiores diferenciais: variedade de formatos de ebooks e interface do sistema.

Lev

O Lev é o e-reader da Saraiva. Em abril de 2017, os dois modelos antigos foram substituídos pela nova geração de leitores, agora com dois modelos: o Lev Neo e o Lev Fit.
O LEV Neo é o modelo mais completo e o principal diferencial é a iluminação embutida da tela, que o Lev Fit não tem. Então fique atento(a), se você costuma ler à noite ou em ambientes mal iluminados, este item é muito importante. O Lev Neo tem 20 níveis de intensidade de luz, memória interna de 8GB (em torno de 8 mil livros), resolução HD 758 x 1024 px e pesa 140g. O LEV Neo custa R$ 479,00

lev neo novo

lev neo novo

Já o LEV Fit tem memória interna de 4GB (mais ou menos 4 mil livros) e resolução de 600 x 800 px, pesando 130g. Ele não tem tela iluminada! Este modelo custa R$ 299,00.

lev fit novo

Claro, ambos modelos vem com wifi embutido e tela de 6 polegadas touch screen (suas medidas totais são 11.6 x 15.5 x 0.8 cm). Outra novidade é que o Lev ganhou botões físicos laterais para passar as páginas nas duas versões.

novo lev botoes lateriais

O Lev aceita arquivos em formatos ePub, PDF (Adobe DRM), HTML, TXT, FB2 e DJVU. O leitor vem com 10 livros digitais inclusos e mais 4 best-sellers gratuitos para baixar.
A nova geração promete melhor usabilidade e qualidade na leitura, já que agora utiliza a tecnologia E Ink Carta HD (para o Lev Neo, já o LEV Fit utiliza a também nova E Ink Carta), que é mais moderna do que a utilizada na primeira geração. Apesar da Amazon ser a maior loja de ebooks do mundo, a loja da Saraiva ganha em número de títulos em português.

Maior diferencial do LEV: Melhor leitor de arquivos em PDF e memória expansível até 32GB (utilizando cartão microSD).

Qual o melhor leitor digital?

Em relação a valor e tamanho, os leitores digitais disponível no mercado são bastante parecidos. Porém, ainda assim, cada um possui seus diferenciais. O Kindle é superior em hardware e tem acesso a mais títulos. O Kobo lê mais formatos de arquivo e possui a melhor interface de sistema. Já o Lev, possui a maior quantidade de títulos em português e é o melhor para ler arquivos em PDF.
Outro ponto importante para levar em consideração na hora de escolher seu leitor digital é a proteção dos arquivos nativos de cada um. Isso quer dizer que você não pode ler ebooks comprados na Amazon sem ser nos dispositivos da Amazon (como o Kindle). Não se deve a uma restrição de formato, e sim devido aos direitos digitais (DRM) que cada loja utiliza nos seus arquivos.
Já o Lev e o Kobo suportam o DRM da Adobe (que também é um tipo de proteção, mas que pode ser acessado com um ID da Adobe). Assim é possível ler ebooks que suportem esse DRM (mesmo não comprados na loja nativa do aparelho). Mas é preciso fazer procedimento com aplicativo específico antes.

Ou seja, se você comprar um Kindle, vai ler somente os ebooks nativos da Amazon, se comprar um Kobo ou um Lev vai poder comprar livros em mais lojas que suportarem o DRM, como as próprias Saraiva e Livraria Cultura.
Outra questão importante é sobre o acervo de cada loja: acervo de ebooks da Amazon é de 4 milhões de livros, enquanto o acervo Kobo é de 1 milhão de ebooks (segundo a Livraria Cultura) e o acervo do Lev é de 500 mil ebooks, segundo a Saraiva.

Como sempre, a resposta para “Qual o melhor e-reader?” depende do perfil do usuário, e ao longo da leitura acima você poderá se identificar com um deles.
Ficou com alguma dúvida? Comente abaixo!

Quanto custa cada leitor digital?

Escolha o seu e compre através dos links abaixo:

Novo Kindle por R$ 299 na Amazon
Kindle Paperwhite por R$ 479 na Amazon
Kindle Voyage por R$ 899 na Amazon
Kindle Oasis por R$ 1399 na Amazon
Kobo Glo por R$ 599 na Livraria Cultura
Kobo Aura por R$ 799 na livraria cultura
Lev NEO por R$ 479 na Livraria Saraiva
Lev Fit por R$ 299 na Livraria Saraiva

Leia também:

Qual o melhor Kindle Amazon?
Tablet para criança: como escolher
Como escolher o tamanho da tela do notebook

Publicado em

Preciso comprar um eletrônico mas não tenho dinheiro – e agora?

Smartphones, tablets, notebooks e televisões se tornaram essenciais na nossa vida, mas podem ser bastante caros. Se você precisa de um aparelho novo, seja porque o seu antigo foi roubado, estragou ou qualquer outro motivo, é preciso se planejar antes de comprar.

É possível encontrar smartphones e tablets básicos a partir de R$ 300 e os top de linha podem chegar a R$ 5 mil. Notebooks variam de R$ 1 mil a R$ 20 mil. Aparelhos de TVs de 20 polegadas podem ser encontrados por R$ 600, mas os modelos de gigantes de luxo passam os 100 mil dólares.

É fundamental comprar um modelo que você tenha capacidade de pagar para evitar endividamentos. Porém, ao mesmo tempo, não adianta comprar um aparelho super barato que não irá suprir suas necessidades ou ele pode se tornar obsoleto em pouco tempo. A melhor compra é escolher um eletrônico de acordo com o seu perfil.

comprando-eletronicos

Cada tipo de eletrônico tem uma série de especificações técnicas que é preciso levar em conta, como tamanho, tela, processador, marca, etc. Com o Assistente de compras Shoptutor, basta responder algumas perguntinhas para saber qual o modelo com maior afinidade com você e sua demanda.

Se você não tem dinheiro para comprar um modelo que supra suas necessidade básicas, é hora de organizar as finanças. Confira as dicas abaixo para comprar o smartphone, tablet, notebook ou televisão que você quer:

#1 Se planeje

Em um primeiro momento, pode parecer impossível arcar com um custo desses, mas dinheiro é um questão de organização. Você precisa saber quanto dinheiro recebe e quanto gasta para saber quanto sobra (ou falta) no final do mês. Sabendo exatamente todos os seus gastos, é possível compreender onde é possível cortar custos para economizar dinheiro – seja para juntar e comprar um aparelho à vista ou para ter dinheiro para pagar a parcela do cartão.

A maioria das pessoas não costuma fazer um controle financeiro, mas há aplicativos de celular que tornam a tarefa extremamente fácil. O Planejei é um app que faz o controle das entradas e saídas de dinheiro de maneira fácil, pois ele é sincronizado com a suas contas bancárias e sabe quando você gasta dinheiro. Além disso, ele possui uma ferramenta para estabelecer objetivos financeiros que ajuda os usuários a criar estratégias para conseguir juntar o dinheiro.

Leia também:

Como funciona a garantia e assistência técnica de eletrônicos
Quais as melhores TVs até R$ 2500?
Bom e barato: melhores notebooks até R$ 2500

#2 Parcele

Em geral, é sempre melhor comprar as coisas à vista, mas muitas vezes não é possível. A parte boa é que a maioria das lojas que vendem aparelhos eletrônicos entendem que esses não são valores fáceis de serem pagos e parcelam em até dez vezes sem juros. Ou seja, um notebook de R$ 2,5 mil reais vira uma parcela de R$250 por dez meses. Se você não tem este limite no cartão, você pode ir até o seu banco e pedir para aumentar o limite, a maioria das financeiras não exigem muito para aumentar o limite do cartão. Outra opção, é fazer um cartão de crédito em grandes redes de loja como Magazine Luiza e Americanas.

Ao fazer uma conta a prazo, confirme que realmente não há juros no parcelamento e certifique-se que você será capaz de pagar as parcelas em dia. O juros do cartão de crédito são os mais altos do mercado, nunca atrase o pagamento ou pague o valor mínimo da fatura, isso pode acabar em um efeito “bola de neve” e uma dívida grande.

#3 Contrate um crédito pessoal

Se você precisa do aparelho com urgência, como é o caso de pessoas que usam notebook e smartphone para trabalhar, e não pode usar o cartão de crédito, você pode optar por contratar um crédito pessoal.

A maioria dos bancos oferecem linhas de crédito para correntistas. Antes de contratar, sempre leia o contrato com cuidado e certifique-se que poderá pagar as parcelas. As opções de empréstimo para pessoa física mais baratas e fáceis de conseguir são:

Crédito Pessoal: é um empréstimo automático e pré-aprovado que possível realizar por um caixa eletrônico. O limite é determinado pela renda do correntista e pelo relacionamento com o banco, mas normalmente deve ser o bastante para comprar um eletrônico. A taxa de juros varia entre 3% e 7%.

Empréstimo Consignado: É uma das opções mais baratas e a única que pode ser contratada por pessoas que estão com o “nome sujo”. As taxas costumam ficar abaixo de 3% ao mês e costumam ser descontadas mensalmente diretamente na folha de pagamento.

Crédito Direto ao Consumidor (CDC): É um financiamento direcionado para compra de bens, inclusive eletrônicos. A taxa de juros média fica entre 1% e 4%.

Publicado em

Resoluções HD, Full HD, 4K, 8K: qual a diferença?

Telas HD, Full HD, 4K, 8K – a tecnologia das telas evolui tão rápido que é difícil acompanhar. É amplamente divulgado pelas fabricantes que a resolução 4K é superior a Full HD e a 8K melhor que a 4K, mas poucas pessoas sabem o que todos esses nomes significam e se realmente fazem diferença no dia a dia.

Primeiro, é preciso entender o que é resolução. A resolução tem a ver com a quantidade de pixels, mas não está relacionada com o tamanho da tela. O tamanho da tela é medido em polegadas (2,54 cm) e se refere à distância entre o canto esquerdo inferior ao canto direito superior da tela – ou seja, a diagonal.

A resolução se refere à quantidade de pixels que uma tela tem. As telas são feitas de minúsculos pontos chamados pixels, que são o menor tamanho que uma imagem pode ter – cada pixel carrega uma única informação, uma única cor, que, junto com os outros pixels, forma a imagem que você vê na tela. Se você se aproximar da tela do computador ou do celular, talvez você enxergue pequenos quadradinhos – esses são os pixels. Eles são organizados em linhas horizontais e verticais, como uma tabela.

Quando falamos que uma tela tem resolução 1920 x 1080 (Full HD), quer dizer que ela possui 1920 pixels em uma linha (horizontal) e 1080 em uma coluna (vertical). O primeiro número sempre faz referência ao número de pixels no sentido horizontal e, o segundo, no sentido vertical.

Essa medida também é usada para medir a qualidade de fotos e vídeos: toda imagem digital é formada por pixels. Um vídeo de 1280 x 720, possui 1280 pixels na horizontal e 720 pixels na vertical. Se esse vídeo for transmitido em uma tela com resolução maior, a qualidade da imagem não irá mudar, pois o vídeo não tem mais detalhes para mostrar.

Densidade de pixels

Porém, é importante frisar que não há um tamanho padrão para pixels. É possível ter uma tela de 40 polegadas com resolução 1280 x 720 (HD) ou com resolução 1920 x 1080 (Full HD). Diferentes números de pixels distribuídos em uma tela do mesmo tamanho. Como cada pixel carrega uma informação, quanto mais pixels existirem, mais detalhada será a imagem, com mais informações e maior qualidade.

Cada vez mais, telas menores suportam maior quantidade de pixels. Smartphones com tela de 5.5 polegadas tem resolução de 1920 x 1080. Os pixels estão se tornando tão pequenos que o olho humano não consegue mais enxergá-los. As telas estão suportando uma maior densidade de pixels e, quanto maior a densidade de pixels, mais detalhada e realista é a imagem.

A densidade de pixels é especialmente importante para dispositivos que utilizamos perto do rosto – como smartphones e tablets. Na televisão, não costumamos perceber os pixels pois assistimos há uma distância considerável. Porém, em dispositivos móveis, é muito fácil perceber e se incomodar com os pequenos quadrinhos na tela.

Padrões de resolução

full hd resoluções tv 4k
Apesar de não haver tamanho de pixel padrão ou limite para quantidades de pixels, o mercado acabou criando padrões de resolução para vender seus produtos. Primeiro surgiu as telas com resolução HD, depois as Full HD e mais recentemente as 4K e 8K.

Resolução HD

Quando surgiram as telas de LCD, LED e Plasma, as fabricantes criaram um padrão de resolução de chamaram de High Definition (alta definição). Essa resolução apelidada de HD é de 1280 x 720 pixels, utilizada em telas widescreen (de proporção 16:9). Atualmente, é quase impossível encontrar um dispositivo com tela com resolução inferior a HD (a não ser que você vá atrás de televisões de tubo em um brick).

Essa resolução é bastante satisfatória, mas, comparando com as outras opções existentes no mercado, está se tornando obsoleta.

 

Leia também:

Como escolher o melhor sistema para Smart Tv e porque isso importa
TV curva ou de tela plana?
Devo comprar uma TV 4K?

Resolução Full HD

Logo em seguida do surgimento das TVs HD, apareceram as TV Full HD – outro nome criado pela indústria para vender mais aparelhos. Esta resolução oferece 1920 x 1080 pixels – uma imagem com mais qualidade e nitidez. Atualmente, a maioria das telas – televisões, computadores, celulares – são Full HD.

[busca-oferta category=”tv” brand=”Panasonic” reference=”TC-32A400B”]

[busca-oferta category=”tv” brand=”Philips” reference=”43PFG5000″ slug=”43PFG5000″]

[busca-oferta category=”tv” brand=”Samsung” reference=”UN48J6500AG”]

[busca-oferta category=”tv” brand=”Philips” reference=”55PFG5100″]

Estes são alguns modelos selecionados de TV com resolução Full HD e tela LED. O primeiro modelo é uma Panasonic de 32 polegadas, bem básica, ideal para quem busca o melhor custo benefício sem grandes exigências. A segunda opção é uma Philips de 43 polegadas, também um modelo de entrada. Em seguida, uma Samsung de 48 polegadas e uma Philips de 55 polegadas.

Resolução 2K

A resolução 2K é pouco conhecida, pois a indústria passou das telas Full HD direto para as 4K. Este é um padrão idealizado pelo DCI (Digital Cinema Initiative) que previa telas de 2048 x 1080 e chegou a fazer parte da primeira geração das telas de cinema digital. O “K” significa 1 mil unidades e faz referência ao fato de ter dois mil pixels na horizontal e ter duas vezes mais pixels que a Full HD.

Porém, como é pouco maior que a resolução Full HD, não temos muitos televisores e computadores com essa resolução e quase nenhum conteúdo de vídeo neste padrão.

Resolução 4K

Em 2014, os aparelhos com resoluções 4K (também conhecidos como Ultra HD ou UHDTV) entraram de vez no mercado. Este padrão oferece (quase) quatro vezes mais que a Full HD: 3840 x 2160. Uma imagem extremamente rica em detalhes.

É mais comum encontrar esta resolução em televisores grandes, com telas superiores a 50 polegadas. Além da questão técnica, é nestas grandes telas que esta quantidade de pixels faz diferença. Já se fala em smartphones com tela 4K, mas em telas pequenas, a diferença entre resolução Full HD e 4K não seria notável.

A maioria das televisões possuem proporção 16:9 (16 partes na horizontal para 9 na vertical), porém, algumas TVs 4K tem proporção 21:9 (21 partes na horizontal por 9 na vertical) e, portanto, tem resolução 5120 x 2160.
samsung-curva

Antes de comprar, vale a pena se perguntar: “TV 4K vale a pena?”. Então, a qualidade é inegavelmente superior e os preços estão baixando com rapidez, mas é preciso lembrar que ainda há pouco conteúdo em 4K disponível e os conteúdos Full HD são transmitido igualmente em um aparelho Full HD e em um 4K. O Netflix, Amazon Prime e Youtube já possuem conteúdos nesta resolução. Porém, a tendência é que isso mude rapidamente.

TVs 4K à venda:

[busca-oferta category=”tv” brand=”Philips” reference=”40PUG6300″]

[busca-oferta category=”tv” brand=”Samsung” reference=”UN40KU6300G”]

[busca-oferta category=”tv” brand=”Samsung” reference=”UN48JU6500G”]

[busca-oferta category=”tv” brand=”Samsung” reference=”UN55JU6700G”]

[busca-oferta category=”tv” brand=”LG” reference=”65UG8700″]

Resolução 5K

Assim como a resolução 2K, a 5K não é muito conhecida. Essa denominação faz referência a resolução de 5120 x 2880 em uma proporção 16:9 – um pouco maior que a 4K comum. No final de 2014, surgiram alguns modelos com esta resolução como a linha de monitores de 27 polegadas Ultrasharp da Dell. Porém, a resolução não se popularizou e o mercado deve passar da 4K direto para a 8K.

Resolução 8K

A industria não demorou para superar a resolução 4K. Agora, começar a ser lançados os primeiros aparelhos com telas 8K: 7680 x 4320 pixels – cerca de 16 vezes mais pixels que a Full HD. Ainda são raros os aparelhos com esta resolução, além de ser muito caros. Além disso, esta resolução só faz diferença em uma tela com mais de 80 polegadas e praticamente não existe conteúdo (vídeos) com está resolução. Ou seja, não adianta comprar um televisor 8K para assistir programas em resolução Full HD nele.

Porém, aos poucos, isso deve mudar e a resolução 8K deve ganhar o mercado de televisão e o cinema, assim como as produtoras de conteúdo devem começar a produzir conteúdos nesse resolução.

Resolução tão alta é necessária?

A resolução do olho humano é de 1/60, um minuto de grau ou 0,00029 radianos. Isso quer dizer que o ser humano só distingue dois pontos se eles estiverem separados por um ângulo de pelo menos 1 minuto de grau. Ou seja, o olho humano consegue perceber dois pontos diferentes (e dois pixels) dependendo da distância que está do objeto (e da tela). Assim como só percebemos dois faróis de carros (ao invés de um único ponto luminoso) a cerca de 3 km de distância, conseguimos perceber dois pixels separados por 0,1 mm a uma distância de 25 cm da tela.

Um artigo publicado no IBM Journal, explica que a capacidade de visão do olho humano de 300 DPI (densidade de pixels) ou seja, 300 pontos a cada 25,4mm ou 1 ponto a cada 0,1 mm. Mesmo que a indústria seja capaz de inserir mais pixels, cada vez menores, nas nossas telas, o ser humano não será capaz de enxergar. Se uma tela tiver dois pixels separados por 0.05 mm, não seremos capaz de perceber a diferença a uma distancia de 25 cm da tela.

Ou seja, uma resolução alta, como 4K ou 8K vai fazer diferença e valer a pena dependendo do tamanho da tela (e da densidade de pixels) e da distância da qual se assiste. Para ter certeza de qual modelo e resolução escolher, você pode usar o assistente de compras Shoptutor, que calcula qual o tamanho ideal de tela para você não enxergar pixels a uma determinada distância.

Encontre sua TV nova!

Se você quer entender mais sobre a capacidade da visão humana, confira o vídeo abaixo (em inglês):

Publicado em

Consumidor satisfeito ou perfeccionista: qual tipo é você?

Imagine como seria a vida de um consumidor “perfeitamente racional” quando quer comprar uma TV nova. Ele precisa conhecer todos os modelos existentes disponíveis, todas as marcas, o preço e as características de todos eles. Ele quer conhecer todas as tecnologias utilizadas, a durabilidade e confiabilidade de cada marca, valores de frete e custos da instalação. Depois então irá tentar obter aquela combinação perfeita de preço, qualidade e durabilidade ideais. Parece difícil ser um consumidor satisfeito dessa forma, não? Ou mesmo loucura!

Segundo as teorias econômicas clássicas, nós consumidores possuímos toda e qualquer informação necessária para tomar nossas decisões. Mas a verdade é que, na maioria das vezes, nos sentimos perdidos e confusos em um oceano de informações.

Segundo um artigo recente , psicólogos e econômicos sabem que nós acabamos nos encaixando em dois grupos: os perfeccionistas e os satisfeitos (a publicação científica artigo original está neste link). Se, na hora de comprar um produto novo, você busca exaustivamente nada menos do que a perfeição materializada em um notebook, você pertence ao primeiro grupo. Mas se você costuma ficar feliz em conseguir um produto simplesmente adequado, você é um(a) consumidor satisfeito.

O problema com os perfeccionistas é que eles buscam aquela tal racionalidade perfeita. Atualmente, é humanamente impossível ser um consumidor perfeitamente racional. Essa é uma receita pronta pra gerar insatisfação, arrependimento, estresse e até mesmo depressão. Isso acontece devido ao seguinte paradoxo: quanto mais você se preocupa em ter a versão mais perfeita das coisas, menos satisfeito você se sente com elas.

E o comportamento dos consumidores no e-commerce?

Bom, a internet só piorou as coisas para os perfeccionistas. Ela potencializou as opções disponíveis e as possibilidades para que estes consumidores estejam continuamente comparando suas escolhas – e frequentemente se arrependendo delas. Enquanto isso, os consumidores do outro grupo, curtem tranquilos o fato de poder comprar suas coisas com rapidez suficiente para ir viver a vida.

amazon warehouse
Para ilustrar, imagens de um dos impressionantes depósitos da Amazon

Tornar a escolha de um produto complexo (como os eletrônicos) mais simples e personalizada é o que nos motivou desde o início no Shoptutor. Não somente facilitar a vida dos consumidores iniciantes mas permitir que os perfeccionistas consigam ter uma experiência de compra tão prática quanto a dos realistas. E isso sem sacrificar a qualidade da sua escolha.

No final das contas, conforme sugere o artigo, é preciso aceitar os limites das tais teorias econômicas clássicas. Não podemos saber de tudo e sobre tudo! É nessa aceitação que reside a verdadeira racionalidade. A tecnologia não pode ser apenas a fonte de estresse, mas sim a solução. Ser um consumidor satisfeito é mais vantajoso! E é possível deixar o trabalho pesado de lado para que algoritmos e máquinas nos ajudem a encontrar mais satisfação nas nossas escolhas. E para que, ao invés de gastarmos tempo escolhendo, possamos dedicar nosso tempo para curtir nossas coisas.

Leia também:

Como economizar com uma boa escolha?
Porque alguns consumidores ainda não compram online?
Muitas opções ajudam ou atrapalham na hora de escolher?

Publicado em

Como economizar com uma boa escolha?

Em tempos instáveis, investir em um bem de maior valor é sempre uma decisão muito pensada. Todos nós queremos economizar mas ainda comprar um produto bom, certo? A verdade é que nem sempre comprar o produto mais barato significa economizar. Aliás, na maioria dos casos, comprar o produto de menor valor pode significar ter que gastar novamente mais cedo do que se imaginava. É claro que isso também não quer dizer que o produto mais caro seja o melhor. Muito menos que o mais caro seja o melhor PARA VOCÊ.

Você já ouviu aquela história de que existem produtos que induzem uma falsa sensação de economia? São aqueles que você compra a opção mais barata disponível e depois de pouco tempo precisa investir de novo, seja em um novo produto (porque o seu já está ultrapassado ou não te atende mais) ou na manutenção do escolhido.

Quer maior frustração do que gastar muito em um produto novo e só depois perceber que não usa metade das features disponíveis? Ou então optar por um produto mais acessível e depois não conseguir executar o que precisava?

Por isso, nós dedicamos bastante atenção aqui no Blog para ajudar as pessoas a escolher seus eletrônicos, como por exemplo, Como escolher um Notebook ou uma Smart Tv.
No caso dos eletrônicos, economizar significa escolher bem. E uma boa escolha começa com a compreensão do que você realmente precisa, do seu perfil e do uso que pretende fazer do produto.

Vamos a alguns exemplos: no caso de uma TV nova, você deve levar em consideração as características do ambiente onde ela será instalada (Tem muita claridade? Qual a distância ideal para assistir?), os aparelhos com que deseja conecta-la, o tipo de conteúdo que quer assistir (Filmes em 3D ou esportes?) e assim por diante. Para um notebook, existem ainda mais critérios seus para analisar: você precisa transporta-lo com frequência? Utiliza para lazer ou trabalho? Qual o nível de exigência com a performance gráfica?

É por isso que, muitas vezes, os eletrônicos geram dificuldade na hora de comprar. Existem muitas opções para pesquisar, muitas fichas técnicas para ler, muitas tecnologias para entender e, no final, muitas ofertas e preços variados. Muitos acabam seguindo o que um amigo comprou, o que um familiar indicou ou o que está em promoção no dia. E a escolha pode até caber no seu bolso, mas não é necessariamente um bom negócio.

Leia também:

Como funciona a garantia e assistência técnica de eletrônicosOs smartphones com as melhores câmeras do mercado
Como escolher o melhor sistema operacional para Smart TV

Economizar significa fazer a melhor escolha dentro do seu orçamento. É maximizar o que você pode investir no momento. É focar nas suas necessidades acima de tudo. É escolher racionalmente para se sentir satisfeito por muito mais tempo. E para isto é necessário avaliar as suas demandas, entender o que você realmente precisa e aquilo que mais gosta, para então poder tomar a decisão.

Na hora de transformar todos estes desejos em um conjunto de características e uma lista de modelos, o nosso Blog aqui no Shoptutor está recheado de posts que explicam tudo que é necessário. Além disso, para simplificar uma tarefa assim tão complexa, criamos o Assistente de Compras do Shoptutor. Com ele você pode simplesmente dizer o que deseja e ele avalia tudo isto, sem que você precise entender cada característica técnica. Experimente!

Assistente de Compras do Shoptutor